Um passo para direita, dois para esquerda. Como fica a dança?

Acordei hoje tão tensa. Muito mais tensa do que no período eleitoral. A primeira matéria que vejo é “Manifestação com barcos, veleiros e lanchas acontece nesse domingo na Barra.” Eu não sabia se ria ou se chorava.  Mas calma, não é o fim dos tempos (eu acho, eu espero, eu torço que não).

A Rede Globo simplesmente alterou toda programação para fazer a cobertura em tempo real das manifestações contra Dilma.  Isso só me faz lembrar as Teorias da Comunicação, mais especificamente a Teoria Hipodérmica, a qual compara o indivíduo com o tecido do corpo humano, que ao ser atingido por substância – neste caso à informação – preenche o vazio deixado pelas instituições tradicionais (família, escola, igreja etc) e passa a ditar o comportamento dos indivíduos. E é isso que está acontecendo. Mas o apoio da Rede Globo não é novidade.

A manifestação em favor de Dilma foi no dia 13. E a Rede Globo a ignorou. Mas sabemos o motivo da escolha da data. E a manifestação contra Dilma foi no dia 15. Nem todos sabem o porquê desta data. Pois bem, no dia 15 de março o Marechal Costa e Silva, o General Ernesto Geisel e General Figueiredo foram empossados. Isso no período da Ditadura Militar. E tem mais, José Sarney também assumiu o poder nessa data. Não quero fazer linha do tempo, mas no governo de Costa e Silva, ele fechou o Congresso Nacional e editou o Ato Institucional nº 5 (AI-5). Com a edição do AI-5, a ditadura militar se institucionalizou. O AI-5 foi o instrumento jurídico que suspendeu todas as liberdades democráticas e direitos constitucionais, permitindo que a polícia efetuasse investigações, perseguições e prisões de cidadãos sem necessidade de mandado judicial. Ok. O dia 15/03/15 significa a renovação da ditadura, para alguns – muitos – dos manifestantes que foram às ruas contra o governo atual. Ah, e dia 15 também rolou a Marcha da Família. Tenso. Tenso. Tenso.

Captura-de-Tela-2015-03-03-às-13.08.18-890x395

Gladiadores do Altar

Vários famosos, religiosos e outras figuras públicas apoiam o impeachment, entre eles está Silas Malafaia, pastor pentecostal brasileiro líder do ministério Vitória em Cristo, ligado à Assembleia de Deus. Malafaia convocou e colocou seus Gladiadores do Altar nas ruas. Os Gladiadores são jovens seguidores da Igreja Universal do Reino de Deus,  que estão dispostos a travar batalhas em nome de Deus. É um exército fundamentalista. Não consigo enxergar como outra coisa.

É triste. É triste porque a direita está fazendo seu trabalho certo. A galera aqui da quebrada pensa da mesma forma que eles. Não vamos defender o PT, mas sim nossos ideais progressistas, nosso direitos sociais e políticos. Com a volta da ditadura fica difícil, não é mesmo?!

Tenso. Muito tenso. O discurso de ódio justificado pela insatisfação brasileira com o governo atual me deixa com ânsia de vômito.  Temos o Congresso mais conservador pós ditadura e isso é desesperador, pelo menos pra mim. É loucura uma pessoa com 17, 20 anos pedir intervenção militar. Fiquei pensando: Será que essas bandeiras foram passadas de pai para filho? E por falar em pais e filhos.. Bolsonaro foi vaiado no protesto anti-Dilma. Olha, a direita já foi mais unida heim! Só que a situação está tão complicada que não sei se é um passo para direita, dois para esquerda ou o inverso. Como fica a dança? A dança não sei, mas DITADURA NUNCA MAIS!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s